Domaines d'application

Troubles psychomoteurs

As dificuldades psicomotoras concernem um retardo na aquisição, coordenação e execução de gestos que não foram aprendidos culturalmente ou através de uma educação explicita, mas em lugar disto foram adquiridas ”naturalmente” pelo correr dos anos (por exemplo, andar, correr, pular, bater um ritmo com o pé ou com os dedos). Outros diferentes de gestos são relatados como dispraxia, na qual o gesto é aprendido culturalmente (por exemplo, comer com talheres).
Desordens psicomotoras, entretanto concernem a integração de gestos tendo um caráter universal dentro de uma estrutura corporal. Por exemplo, crianças que experimentaram, estas dificuldades podem ser incapazes de coordenar os seus braços e pernas quando nadam, podem correr de uma maneira desordenada, podem ter dificuldades de equilíbrio em um pé ou descer escadas etc.Distúrbios que afetam coordenação correta são também regularmente correlacionados com dislexia, se bem que em diferentes graus.

O ouvido não é meramente um órgão sensorial que capta sons. Ele também atua um importante papel motor graças ao órgão interior denominado vestíbulo. O papel do vestíbulo é a gestão do senso de equilíbrio.
Por intermédio das diferentes ações do vestíbulo o Método TOMATIS® age diretamente na regulação da tonicidade muscular tanto verticalmente, como também nas dificuldades de lateralidade. Além de que, em conjunção com várias outras partes do cérebro, o sistema vestibular atua um importante papel nos mecanismos de controle de coordenação e ritmo. Como resultado, o Método TOMATIS® pode efetivamente intervir nas dificuldades com ritmo e coordenação.
Finalmente, em conjunção com o córtex cerebral, o vestíbulo é altamente envolvido na capacidade espacial de navegação e na formação do esquema corporal. Isto justifica os campos de aplicação do Método TOMATIS® que também incluem dificuldades espaciais e de esquema corporal.

web design & development : h2a.lu